Mulher descobre que tinha aranha no ouvido após sofrer com dores de cabeça | FURO31
Mulher descobre que tinha aranha no ouvido após sofrer com dores de cabeça
11/06/2017 às 12:56

Uma mulher teve uma surpresa assustadora na Índia, e seu caso viralizou na internet. Lekshmi L., de 49 anos, cochilou na varanda de sua casa e acordou horas depois sentindo um desconforto no ouvido e fortes dores de cabeça. A mulher tentou remover a obstrução com o dedo e pediu que sua filha examinasse seu ouvido com uma lanterna, mas sem sucesso.

Quando a dor ficou insuportável, Lekshmi correu para o hospital Columbia Asia em Hebbal, na Índia. Após o médico iluminar seu canal auditivo, para a surpresa de todos, uma aranha viva saiu lá de dentro.

Segundo o Dr. Santosh Shivaswamy, que atendeu Lekshmi, é comum pacientes aparecerem com objetos estranhos em seus ouvidos e o procedimento de extração é bastante simples.

“O problema é que quando um inseto vivo consegue entrar dentro de um ouvido humano, a ansiedade do paciente dificulta a realização do procedimento. É muito raro ver uma aranha se mexendo dentro de um canal auditivo”, disse o médico, segundo o Daily Mail.

“Eu fiquei apavorada de conseguir sentir uma aranha se mexendo dentro do meu ouvido. A dor de cabeça forte estava me sufocando. Eu não conseguia pensar em nada e fiquei chocada quando o médico confirmou que tinha uma aranha lá dentro”, conta a paciente.

Apesar do susto, a extração da arranha ocorreu sem nenhum problema e foi registrada em vídeo.

Pode acontecer

Apesar de não serem comuns, existem outros casos de insetos retirados de dentro do corpo humano. Na Índia mesmo, uma mulher teve uma barata extraída de dentro do seio do rosto. Vários animais podem acabar causando essa surpresa desagradável:  baratas, besouros, larvas de moscas, bicho de pé, vermes e peixes são alguns dos exemplos.

Vidal Haddad Jr., professor da Faculdade de Medicina da Unesp de Botucatu afirma que esses animais gostam de locais escuros e estreitos e por isso podem penetrar em orifícios humanos. “Aquela velha frase que sua mãe dizia para lavar bem a boca e não deixar restos de açúcar por que as baratas vêm à noite roer, por incrível que pareça, é verdade. Já vimos crianças com erosões nos cantos dos lábios por ação de baratas”, completa.

Ele ainda declara que os animais não sobrevivem muito tempo no nosso organismo, e uma hora ou outra vão acabar morrendo, mas pode demorar. Por isso, é recomendada a extração dos bichos. Segundo o professor, o processo não requer cirurgia e na maioria das vezes pode ser feito em um ambulatório, com a ajuda de aparelhos especiais.

UOL |
Deixe seu comentário
Curta nossa Fan Page